Moção aprovada
na Assembleia Municipal de Idanha-a-Nova

M O Ç Ã O

Considerando o entendimento entre o Governo e o PSD para a introdução de portagens em todas as auto-estradas sem custos para os utilizadores (SCUT), incluindo a A23.

Considerando que a A23 é uma auto-estrada sem alternativas rodoviárias na maior parte da sua extensão, desde Torres Novas à Guarda, em que as estradas nacionais, nomeadamente a EN 18, não são uma alternativa.

Considerando que a aplicação de portagens na A23 não só penalizaria a população, mas criariam mais dificuldades para o já debilitado aparelho produtivo e outras actividades económicas como a comercial na beira interior, designadamente no Distrito de Castelo Branco.

Considerando que no distrito de Castelo Branco são muitos os habitantes que necessitam de se deslocar diariamente para trabalhar em concelhos diferentes da sua residência, para ter acesso a diferentes serviços, nomeadamente os públicos, em que muitas empresas são utilizadoras por força do seu negócio, portajar a A23 teria consequências negativas para o tecido produtivo, para o crescimento populacional, para o desenvolvimento da actividade económica, gerando a criação de mais dificuldades nas acessibilidades e mobilidade da população.

A Assembleia Municipal de Idanha-a-Nova, reunida em Sessão Ordinária a 26 de Junho de 2010, afirma a necessidade de rejeitar e pôr termo à intenção de portajar a A23 como defesa do desenvolvimento económico, social, local e regional que o concelho defende.

Apresentada pelo Deputado Municipal da CDU

Nota: Aprovada por unanimidade

Notícias datadas de 2004

 Marcha-lenta contra as Portagens entupiu o IP5 durante duas horas

Duas horas e treze minutos para percorrer 23 quilómetros. A marcha lenta que ontem entupiu o IP5 >>>>

Espero que a Assembleia da República discuta a petição e que os deputados eleitos na região tenham a coragem de pôr à frente de tudo os interesses das pessoas que os elegeram", exortou Francisco Almeida

Assembleia Municipal de Viseu aprova moção contra as portagens no IP5 e IP3

A Assembleia Municipal de Viseu aprovou no dia 27 de Setembro, por unanimidade, uma moção contra a eventual cobrança de portagens nos Itinerários Principais (IP) 3 e 5, que servem o concelho

Ver todas as notícias

Sugestões e comentários para webmaster